Hepatites – Vacinas

vacinas.gif (721 bytes)

Abaixo você encontra informações sobre as vacinas disponíveis para Hepatites e em que condições a Secretaria de Saúde vacinará gratuitamente:


Vacina contra a Hepatite A


INDICAÇÕES:


A vacina é indicada para qualquer pessoa que queira se proteger contra a doença, como pessoas que viajam freqüentemente para áreas onde o saneamento básico é inadequado, como praias, campo ou pessoas que se alimentam com produtos que podem estar contaminados, como frutos do mar.


Nos Estados Unidos e na Europa Ocidental, recomenda-se vacinar às pessoas que viajam para áreas de média e alta endemicidade como África ou América Latina, incluindo o Brasil.


REAÇÕES:


Febre em cerca de 1% a 3% dos vacinados e, por vezes, dor discreta e passageira no local da aplicação.


Vacina contra a Hepatite B


INDICAÇÕES:


Indicada para pessoas de todas idades, adultos e crianças.


REAÇÕES:


A incidência de febre após a vacina é próxima de zero. Pode ocasionalmente haver queixa de incômodo no local da aplicação (coceira ou vermelhidão ou nódulo) que desaparece em horas.


EFICÁCIA:


A vacina é aplicada em três doses, sendo as duas primeiras doses com um intervalo de um mês, seguidas de um reforço seis meses após a primeira dose. A eficácia com o esquema completo é superior a 95%. Atualmente os trabalhos científicos mostram que a proteção é duradoura.


GRUPOS/CATEGORIAS CONTEMPLADAS COM A VACINA CONTRA A HEPATITE B



  • Todas as pessoas até 19 anos (desde 1º Novembro de 2000)

  • Comunicantes sexuais e domiciliares de portadores crônicos do VHB

  • Comunicantes sexuais de casos agudos de Hepatite B

  • Profissionais que atuam em áreas de saúde com risco para a aquisição de hepatite B, quer do serviço publico ou privado.

  • Alunos de cursos técnicos e universitários da área de saúde que atuam ou atuarão em áreas de risco para a aquisição de hepatite B, públicos e privados

  • Pacientes renais crônicos

  • Pacientes submetidos a politransfusões sanguíneas (por exemplo hemofilicos, talassêmicos, portadores de anemias falciforme)

  • Bombeiros, policiais militares, civis e rodoviários envolvidos em atividade de resgate

  • Carcereiros de delegacias e penitenciárias

  • População penitenciária.

  • Crianças e adolescentes institucionalizados da FEBEM

  • Auxiliares de necrópsia dos institutos de medicina legal

  • Profissionais do sexo e homens que fazem sexo com homens

  • Pacientes psiquiátricos institucionalizados

  • Portadores crônicos da hepatite C

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *